Get Adobe Flash player
Idealizadoras do blog Cientista que Virou Mãe foi grande vencedor do Social Good Brasil Lab 2015
18/11/2015 16h14min  |  Susana Sarmiento
 
Crédito: Divulgação

Vencedores do fundo de investimento semente


Neste ano, foram selecionadas 50 práticas para passarem pela formação do Social Good Brasil Lab 2015. Dessas apenas seis foram finalistas e se apresentaram para o público do Seminário Social Good Brasil 2015, que ocorreu nos dias 12 e 13 de novembro, no Centro Integrado de Cultura, em Florianópolis (SC). As apresentações de cada empreendedor foi na tarde do primeiro dia de evento.

O Social Good Brasil Lab é um laboratório que usa tecnologia para impacto social. Durante quatro meses, inovadores de todo o Brasil participam de encontros presenciais e trocas de aprendizados através de um ambiente virtual. Também oferece metodologias inovadoras para sair ideias do papel, como design thinking, starup Enxuta e Business Model Canvas; estímulo ao comportamento inovador e novas formas de pensar seu projeto; encontros presenciais mão na massa; ambiente virtual que permite autonomia do aprendizado; colaboração de parceiros, mentores, desenvolvedores e designers voluntários; relacionamento com rede de aceleradoras e investidores para apresentação dos projetos participantes; apresentação das iniciativas de destaque no Seminário Social Good Brasil para um público de aproximadamente 10 mil pessoas (presenciais e transmissão on-line) e oportunidade de concorrer a um fundo de investimento semente.

Em cinco minutos, cada finalista apresentou sua ideia, o que precisava para justificar a ajuda do fundo de investimento semente e contar com o voto do público, já que no primeiro dia do evento puderam escolher a ideia que acharam melhor. Os finalistas dessa edição foram: Cinthia Rodrigues Grecco, da Quero na escola; Graziella Iacocca, da Massacuca; Marcelo Rebelo de Moraes, do Praças; Rogério Malveira Barreto, do Letra de Médico; Philippe Magno de Albuquerque Figueiredo, do Hands Free; e Ligia Moreira Sena, uma das idealizadoras do blog Cientista que virou mãe. A moderadora foi Bárbara Basso, mestrando em administração e coordenadora do SGB Lab.

A primeira a falar foi Cinthia apresentou a plataforma Quero na Escola, em que conecta estudantes e outras pessoas interessadas em ajudar, seja com aula de violão, ou reforço escolar, ou outro tipo de atividade. Já teve 10 mil visualizações e com mais de 60 pedidos. Seu pedido é expandir a plataforma para abranger mais escolas.

Massa Cuca foi a segunda ideia apresentada por Graziela, que defendeu a importância do brincar a crianças e adultos. Apresentou alguns dados alarmantes: as crianças em geral ficam cinco horas e 35 minutos na frente da TV e oito horas por dia no telefone e tablet. Depois de ouvir o discurso de muitos adultos que não têm tempo de brincar nem criatividade. Dessa forma, ela criou um sistema on-line gratuito com sugestões de atividades fáceis de fazer e brincar para os pais terem mais ideias com suas crianças. A plataforma existe há um ano. São 60 atividades com mais de 303 mil visualizações com fotos e depoimentos. Também sugere eventos em espaços públicos. O investimento seria para elaboração de conteúdo, kits e oficinas.

A terceira ideia foi de Lígia, que criou um blog como um negócio. Nesse canal, mostrou diferentes situações das mulheres, como maternidade, gravidez, amamentação, medicamentos, violência no parto, entre outros. A ideia é criar um sistema de colaboração para desenvolver cada texto, seguindo a proposta de financiamento colaborativo para cada texto e reportagem. Atualmente a página do blog, no Facebook, possui mais de 75 mil curtidas. Acesse aqui para entender melhor a proposta: http://www.cqvm.com.br/

O quinto a apresentar a ideia foi estudante de medicina Rogério, que idealizou as receitas médicas em uma linguagem acessível, prática e inovadora. Desenvolveu uma plataforma, em que o médico preenche um formulário digital em que explica medicamentos, dosagem, horário e dieta, se for necessário, entre outras recomendações.

A última proposta foi Hands Free. Como o próprio nome em inglês diz, possibilita mobilidade e mais independência a pessoas com deficiência. Atualmente são 45,6 milhões de brasileiros possuem deficiência. Philippe explicou que o sistema passa a controlar o som, a televisão, acessar e internet, ligar e desligar a luz. Tudo é possível com o movimento da cabeça. Seu modelo de negócio é buscar patrocínio para aumentar a produção desse sistema e doar a instituições de saúde e que atendem esse público.

No final do segundo dia do evento, foi apresentado o vencedor do fundo de investimento semente. Houveram três vencedores: o primeiro foi Cientista que Virou Mãe, que recebeu 20 mil reais; em segundo o Letra de Médico, com 16 mil reais; e por fim, o Praças, com 13 mil reais. foram mais de dois mil votos para definir o resultado final desta edição do Social Good Brasil Lab.

     Serviço:

Confira aqui os conteúdos dos debates no blog do Seminário Social Good Brasil 2015: http://socialgoodbrasil.org.br/postagens/blog

Site da Massa Cuca: www.massacuca.com
Site do Praças: http://www.pracas.com.br/
Plataforma do Cientista que virou mãe:  http://www.cqvm.com.br/index.php

Confira aqui cobertura completa.

 
 
             
 
 
 
Outros Especiais
 

Cadeia da Reciclagem 3

Veja as relações entre sucateiros, recicladores e indústria

Cadeia da Reciclagem 2

Conheça o trabalho de brasileiros que sobrevivem da catação de recicláveis

Justiça Restaurativa

Confira procedimentos e alternativas complementares na resolução de conflitos

 
 
       
Navegue pelas subseções de Setor3:
Entrevistas | Opiniões | Especiais | Editorial | Últimas Notícias | Dicas de Leitura | Acontece em Rede
 
Receba o Boletim:
-
ABRINQ